24 de jan de 2013

5 de out de 2012

O não dito


Por  Mari Bernun



Uma explosão de sentimentos insanos...
A inspiração de ângulos diferentes geram ações loucas
Estou trancada na impossibilidade de libertar-me. 

Nos escombros do passado as lembranças e alegrias me colocam em outro tempo. Nas escolhas, consequências diversas... 

Mudei e não sei para onde vou.

Sinto que no recuo da noite uma ponta de luz se abre e mostra o caminho
Mas as incertezas, dúvidas e medos às apagam novamente. 

Estou feliz, mas falta... 
Não sei o que, mas falta...

O Homem está sempre querendo algo, e também sou assim.

“Remoendo pequenos problemas
Querendo sempre aquilo
Que não têm...”
 

Já diria o poeta!

11 de set de 2012

Sorria!


Tem momentos na vida que a busca pelo diferente é necessária

Tem momentos que é preciso ter um mote para sorrir

Ouvir uma música, jogar bola, andar de skate, surfar ou simplesmente comer um limão do pé

O sorriso é o motivador da vida, dos sonhos...

Nele encontro sentido!

Parafraseando Los Hermanos:

A VIDA É CURTA PRA VER!




Mari Bernun

6 de set de 2012

Deu nó


Na garganta buscando saída
Não era medo, raiva, tristeza ou alegria.

Aquele aperto que some a voz
Aquele que não desce água, desce nada

Deu nó!



Mari Bernun

9 de ago de 2012

Quinze minutos

Um medo que há tempos eu não sentia
Ao mesmo tempo uma sensação de liberdade brandava meu caminhar

Era uma noite gelada, mas que eu não sentia frio
A música inspirava meus pensamentos
Quinze minutos introspectivo...
 

Mari Bernun