7 de nov de 2010

Prosa por sms

Que saudade do litoral
Da chuva torrencial
Da liberdade de fechar os olhos
Abrir os olhos
Caminhar, me molhar!

De ver o nascer do sol
Sentir a brisa no rosto
O cheiro da maresia
E surfar ao entardecer
que saudade...



Por: Mari Bernun e Guilherme Flausino