6 de fev de 2009

Existe uma fantasia romântica de você procurar sua cara-metade, o companheiro ideal.Dá mais certo do que o relacionamento entre pais ou grupos. A única coisa que deu certo na hiastória da humanidade. Essa coisa do par é muito importante.
Sempre achei isso. Minhas letras mais safadas são assim.
Tenho necessidade de relacionamento careta. E à noite tem aquela coisa de se sentir existindo, vivo. É uma coisa criativa e que me inspira porque as pessoas tem uma certa fantasia de que algo vai acontecer. Preparam-se para isso.

CAZUZA

(TIRADO DO LIVRO- PRECISO DIZER QUE TE AMO)

COMO TUDO COMEÇOU

Eu fui uma criança que mais curtia rock do que músicas infantis, grande influência dos meus pais. Bom, mas graças a esse gosto apurado dos meus papis, conheci o trabalho de uma cantora que mesmo não estando neste plano, ainda admiro muito.
Com a cantora Cássia Eller eu tive o primeiro contato com o grande poeta.
Lembro que quando eu tinha uns 11 anos aproximadamente, minha mãe comprou um CD da Cássia Eller, eu ouvia aquilo ali como se fosse um Hino, todos os dias. Deste CD a música que eu me apaixonei foi Malandragem, que pra mim era composição da Cássia. Só mais tarde fui descobrir que ela só era interprete.
Lá estava eu uma criança cara de pau e sem a menor vergonha de cantar Malandragem na área de jogos do shopping. Quando eu terminei aquela expectativa da nota eee...
Não saiu uma notinha se quer, nem um zero!! Mas sai dali feliz da vida e realizada por cantar Malandragem rs...
Foi então que a minha mãe me explicou que a música era de um cantor chamado Cazuza e não da Cássia Eller.
Fiquei tentando imaginar quem seria Cazuza...
Um homem bem velhinho, será?!
Fui pesquisar quem ele era e suas composições, foi quando descobri que diversas músicas que eu cantava era do dito cujo.
Foi assim que começou minha paixão pelo Cazuza, com 11 aninhos de idade. Hoje com 19, vejo que a curiosidade, entusiasmo e espontaneidade de uma criança podem trazer bons conhecimentos.
Graças a essas qualidades hoje sei realmente quem foi Cazuza...
Um dos maiores poetas do meu conhecimento।
Mari Bernun

5 de fev de 2009


Hoje nessa madrugada os pensamentos voam
Saber o que quero é difícil, o que sinto também
Hoje pensar em você não é mais novidade
Tornar o pensamento real
É o mais complicado disso tudo
Hoje nessa madrugada a certeza traz a dúvida
E a dúvida leva a coragem
Que por consequência traz o medo
Medo esse que nem sei direito o que quer dizer...
Será amor? Não sei... Dor? Talvez...
Ou simplesmente medo?
De ser o que não sou, dizer o que não digo, de fazer o insensato,
De arriscar no improviso...
Hoje mais uma madrugada se passou
E essa imprecisão de pensamentos
Fez com que eu visse o sol nascer sem saber o que quero te dizer.

Mari Bernun